16 de setembro de 2014

SÉRGIO AGUIAR RECEBE APOIO DE SALMITO FILHO E FERRUCIO FEITOSA EM FORTALEZA


Em encontro com apoiadores de sua candidatura à reeleição, no último sábado (13), no Pirata Bar, na Praia de Iracema, o deputado estadual Sérgio Aguiar (PROS) destacou as presenças do secretário de Turismo de Fortaleza, Salmito Filho, e do secretário estadual de Grandes Eventos, Ferruccio Feitosa. 
Salmito ressaltou a parceria de Sérgio Aguiar no turismo de Fortaleza, quando o deputado presidia a Comissão de Turismo na Assembleia Legislativa. Ferruccio lembrou que iria disputar uma cadeira na Assembleia, e que teria o apoio de Salmito. Ao decidir permanecer como secretário, optou por apoiar Sérgio Aguiar. Afirmou que foi uma grata coincidência o apoio de Salmito ao mesmo candidato. “Isso mostra a nossa afinidade”, observou.
http://www.camocimonline.com/

15 de setembro de 2014

O que faz uma escola se destaca

Escolas das redes estadual e municipal com maiores índices da Capital comungam de métodos semelhantes para alcançar a nota, mas têm especificidades que levaram ao mérito
Professores, pais e alunos. Juntos, e sob o olhar da coordenação pedagógica, eles alçaram a Escola Municipal Gabriel Cavalcante ao posto de melhor desempenho no 9º ano do ensino fundamental na Capital, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Lá, a nota apresentou um crescimento de 88% em relação a 2009, quando recebeu a última medição do Ministério da Educação (MEC). A receita, comenta Gláucia de Lucena, diretora da escola, foi sensibilizar a comunidade escolar sobre a importância do engajamento em prol do aprendizado. 
Tanto na rede estadual quanto na rede municipal, Fortaleza tem escolas com indicadores que não passam de 2,0 no Ideb. A avaliação mede o desempenho dos alunos do ensino básico. Via de regra, as que têm as mais altas colocações no ranking da Capital, não têm desempenho considerado satisfatório, mas apresentam avanços que animam educadores e gestores. Este ano, muitas superaram, inclusive, as metas projetadas pelo Ministério para 2021.
Na avaliação feita em 2013 e divulgada no último dia 5, a escola Gabriel Cavalcante, no bairro Presidente Kennedy, recebeu a nota 4,7, numa escala que vai de 0 a 10. Apesar de ser modesto, o número foi comemorado. “O nosso maior prêmio foi mostrar que a escola tem condições de ensinar os alunos, e que eles têm condição de conseguir qualquer coisa, desde que sejam motivados e que tenham um propósito para isso”.
Depois de constatado o “problema de aprendizagem” dos alunos da escola, foi iniciado um trabalho intensivo, visando melhorar os índices. “Foi um conjunto de ações: simulados, reuniões com pais, com professores. Quisemos mostrar que todo mundo era corresponsável pelo resultado. Deu certo”, afirma Gláucia.
Orgulho
No Colégio da Polícia Militar General Edgard Facó (CPMGEF), os índices dão orgulho aos gestores: 7,7 no 5º ano e 7,0 no 9º ano. Hoje melhor escola estadual do Ceará, a escola se dividiu na liderança e no segundo lugar desde que o índice começou a ser feito, em 2005. Por lá, a disciplina e o reconhecimento pelo desempenho dos estudantes são apontados como os fatores do sucesso do colégio nas medições. Um grande trunfo, ressalta o coronel Coraci Ponte, diretor comandante do colégio da PM, é a multidisciplinaridade oferecida ao aluno. “Temos 23 projetos (extra-sala) que motivam e estimulam o estudante a vir para a aula, gostar do colégio e estudar”, considera. Entre as ações, há atividades de esportes e música. Essa é uma maneira, segundo ele, de engajar inclusive os alunos que têm desempenho inferior.O Colégio Militar do Corpo de Bombeiros do Ceará (CMCB) tem desempenho semelhante ao CPMGEF no Ideb dos últimos anos. Em 2013, a nota da instituição foi 7,2 e 6,1 no 5º e no 9º anos, respectivamente. O diretor comandante, coronel Ronald Bezerra Aguiar, frisa o processo seletivo ao qual os estudantes são submetidos como fator que eleva o nível dos estudantes.

Com a nota 6,5, a Escola Rosa Amaro Cavalcante, no Manuel Sátiro, é a que tem a maior nota da rede municipal de Fortaleza no 5º ano, com 6,5. Para a diretora, Patrícia Lima, muito do desempenho positivo da escola se deve aos projetos de leitura e escrita desenvolvidos. A instituição, que deixou de ter o 5º ano em 2014, agora se concentra em manter a qualidade para que as crianças mantenham o índice em outros colégios. “Apesar de (a escola pública) ser vista com desrespeito, queremos que a população possa acreditar que a geração de novos profissionais está aqui. É possível, sim”, completa Adriana Alves, professora do 4º ano.
Números
 88% foi o crescimento da Escola Municipal Gabriel Cavalcante de 2009 para 2013
7,7 é a nota do Colégio da Polícia Militar do Ceará no 5º ano
 Saiba mais
O Ideb é um indicador de qualidade educacional realizado pelo MEC a cada dois anos. Ele conta com dois tipos de dados: o desempenho através de exames padronizados obtido pelos estudantes ao final das etapas de ensino (5º e 9º anos do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio) e informações sobre rendimento escolar.
De acordo com o Ministério, a validade do Ideb se dá por permitir “o monitoramento do sistema de ensino do País”. Com ele, seria possível detectar a performance em termos de rendimento e proficiência de escolas e/ou redes de ensino e monitorar a evolução temporal do desempenho dos alunos.

COTAÇÃO EM R$ 2,30 O que causa o pinote do dólar em setembro

Aos poucos, sem alarde, o dólar comercial se desloca, segundo especialistas, para novo patamar de preços, em torno de R$ 2,30. Foi nesse nível de cotação, a mais elevada em mais de cinco meses, que a moeda americana fechou na última quinta-feira (11), após seis valorizações consecutivas, e acumulou alta de 2,60% no mês.
Alta do dólarConforme analistas, o preço do dólar comercial sobe puxado basicamente por três fatores. O primeiro está associado à proximidade da eleição presidencial, em que crescem as incertezas políticas e econômicas com o governo que assumirá o mandato em 1º de janeiro de 2015.
Maior demanda
A insegurança com o atual cenário tem levado à procura maior por dólar, considerado refúgio em momentos de insegurança e transição política. Outro fator que estimulou o interesse por dólar e alimentou a alta de preços foi a decisão da agência de classificação de risco (rating) Moody's de revisar de estável para negativa a perspectiva de nota de crédito do Brasil.
O País não perde a condição de grau de investimento com a decisão, considerada, por enquanto, uma espécie de cartão amarelo. Ela representa, dizem analistas, mais um aviso de que, se persistir no caminho dos desmandos fiscais, o Brasil poderá ser rebaixado para um grau especulativo na classificação de risco, o que tenderia a afugentar o investidor estrangeiro.
Grau de investimento
Eventual perda de grau de investimento põe os títulos brasileiros sob suspeição, o que dificulta a atração de capitais para investimento no País e encarece a captação de recursos no exterior, já que serão cobrados juros mais elevados para compensar o risco de eventual calote. A perspectiva de redução de ingresso de dólares, alimentada também pela expectativa de elevação dos juros americanos, reforçou a mobilidade de preços da moeda americana, apesar da continuidade de intervenções do Banco Central no mercado, notadamente com oferta de contratos de swap cambial, ainda que em volume mais baixo.
Os contratos de swap cambial servem como proteção (hedge) para o comprador, porque a operação equivale à compra de dólar no mercado futuro. Mas o detentor do contrato só recebe o dólar papel, no vencimento, se quiser. Em geral, se a moeda americana subir além das expectativas, o detentor do contrato receberá o dinheiro aplicado mais a correção cambial do período em reais.
De acordo com especialistas em câmbio, a retomada de valorização do dólar reflete um momento que combina saída mais acentuada de moeda americana do País com expectativa de redução de ingresso de capitais. Um movimento que pode continuar pressionando as cotações, que tenderiam a trafegar no intervalo entre R$ 2,25 e R$ 2,30 e daí para cima, deixando para trás o intervalo anterior, entre R$ 2,20 e R$ 2,25.

11 de setembro de 2014

É assunto na imprensa sobralense: Campanha política em Camocim é a mais empolgantes da região norte

Na noite do último sábado (6), a prefeita de Camocim, Mônica Aguiar, reuniu milhares e milhares de pessoas em mais uma reunião em torno das candidaturas de Sérgio Aguiar (deputado estadual), Leônidas Cristino (deputado federal), Mauro Filho (senador), Camilo Santana (governador) e Dilma Rousseff (presidente).
O movimento começou no bairro da Brasilia, onde a prefeita fez questão de promover um mini comício em frente a uma creche que estava com as obras paradas desde a administração anterior, e que foi reiniciada em sua gestão. Depois, acompanhada do povão e dos candidatos Sérgio Aguiar e Leônidas Cristino, a prefeita camocinense fez uma caminhada de cerca de 2km até o bairro do Cruzeiro, onde a prefeitura entregou recentemente uma praça toda reformada, após receber a mesma com as obras também paradas.
DETALHE
Os movimentos do grupo político da prefeita Mônica surpreendem pela grandiosidade e organização. As caminhadas são verdadeiras micaretas fora de época, que arrastam multidões às ruas, esquentando e embelezando a campanha eleitoral na comunidade.

10 de setembro de 2014

CE registra menor índice dos últimos 3 anos

Entre janeiro e agosto de 2014, foram registradas 46 ações no Estado. No mesmo período de 2013, foram 64, uma queda de 28%. Já em 2012, foram 50 ataques nos primeiros 8 meses
O número de casos de ataques a bancos e instituições financeiras registrado no Ceará em 2014, entre janeiro e agosto, é o menor dos últimos três anos. No total, foram 46 ações em território cearense. O volume é 28% menor que os crimes praticados no mesmo período de 2013, quando houve 64 ataques no Estado. Já em 2012, foram 50 ações nos oito primeiros meses do ano, segundo balanço feito pelo O POVO, com base nos dados do Sindicato dos Bancários.
A média registrada em 2014 foi de uma ação a cada cinco dias. O último caso registrado foi na cidade de Alto Santo, a 241 quilômetros de Fortaleza, no dia 28 de agosto, quando uma agência bancária do Bradesco foi explodida em plena madrugada. Segundo informações da Polícia Civil, um grupo formado por cerca de oito homens se dividiu em duas equipes e atacou o banco e o posto policial da cidade.
Denúncias
A titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e responsável pela investigação dos crimes de assalto a banco, o delegado Raphael Villarinho atribuiu o desempenho ao trabalho de integração realizado entre as Polícias Civil e Militar, além da ação conjunta com os estados do Nordeste, que vinham sendo executadas através da operação “Divisa Segura”, que viabilizou a criação da Coordenadoria Integrada de Segurança Pública do Nordeste (Cisp/NE), do Ministério da Justiça.“Isso é resultado desse trabalho de integração e do esforço que estamos fazendo, além da ajuda da população, que é indispensável. Estamos recebendo muito denúncias ultimamente”, disse o delegado. Segundo ele, cerca de 80 pessoas foram presas por envolvimento em ações contra instituições financeiras.Este ano, o mês de julho foi o que registrou o maior volume de ocorrências, com oito casos. Em junho, porém, houve quatro ataques. Segundo Villarinho, a expectativa é que a queda no número de ações se mantenha, já que a criação da Cisp/NE permite que vários projetos e demandas comuns sejam trabalhadas de maneira coletiva pelos nove estados da Região.
“Estamos realizando várias oficinas temáticas para pôr em prática algumas ideias. Todo mês nos encontramos e estamos propondo diversas ações práticas para reduzir o número de ataques. A ideia principal é continuar usando o Centro Integrado de Controle e Comando e Controle Regional (CICCR) de forma conjunta com os outros estados, como fizemos na Copa do Mundo e obtivemos um excelente resultado”, concluiu.

Divergência sobre BC faz Dilma e Marina terem dia mais duro de embate

As candidatas à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) tiveram ontem o confronto mais ríspido desde o início da campanha eleitoral. O motivo é a polêmica proposta de Marina de garantir autonomia legal ao Banco Central. A ex-senadora usou uma praça da Grande Belo Horizonte para rebater ontem ataques da campanha de Dilma, que começou a afirmar na TV que a ex-ministra dará “mais poder aos bancos” caso seja eleita.
“Ela (Dilma) disse que ia ganhar para baixar os juros. Nunca os banqueiros ganharam tanto como no seu governo. E agora, eles que fizeram o ‘bolsa empresário’, o ‘bolsa banqueiro’, a ‘bolsa juros altos’, estão querendo nos acusar de forma injusta em seus programas eleitorais”, afirmou, repetindo uma expressão (“bolsa banqueiro”) que era usada pelo candidato do Psol à Presidência em 2010, Plínio de Arruda Sampaio (1930-2014).
Em resposta, Dilma fez uma dura provocação contra sua adversária Marina Silva, ao disparar que é não apoiada nem sustentada por banqueiros. “Não adianta querer falar que eu fiz bolsa banqueiro. Eu não tenho banqueiro me apoiando. Eu não tenho banqueiro, você entende, me sustentando”, disse Dilma.
A presidente fez uma referência indireta a uma das coordenadoras do programa de Marina, Maria Alice Setubal, uma das principais interlocutoras da presidenciável.
Herdeira do banco Itaú, Neca, como é conhecida, doou cerca de R$ 1 milhão em 2013 ao instituto que Marina fundou para desenvolver projetos de sustentabilidade. Dilma não respondeu se há interferência de seu governo no Banco Central. Ela defendeu o texto de sua propaganda contra Marina.
“O Banco Central, como qualquer outra instituição não é eleito por tecnocrata nem por banqueiros. O Banco Central é indicado sua diretoria por quem tem voto direto. E o que o Congresso faz com o Banco Central? Chama e manda prestar contas”, afirmou.
http://www.opovo.com.br/app/opovo/politica/2014/09/10/noticiasjornalpolitica,3312203/divergencia-sobre-bc-faz-dilma-e-marina-terem-dia-mais-duro-de-embate.shtml

8 de setembro de 2014

Avanço no ensino: Ceará tem quase 44% das escolas em tempo integral

Uma boa notícia no ensino público. O Ceará alcançou o índice de 43,6% das escolas públicas com matrículas em tempo integral no ano de 2013. Segundo reportagem do Jornal O POVO, edição desta segunda-feira (08/09), essa modalidade – além de prever a permanência das crianças e adolescentes por sete horas ou mais nas instituições – busca oferecer um projeto que englobe cultura, arte, esporte, ciências, tecnologia e as disciplinas do currículo regular. Em 2012, no Estado, o percentual de escolas com pelo menos uma matrícula em tempo integral foi de 32,3%.
Apresar do crescimento no número de matrículas, a educação em tempo integral ainda é um desafio. O Plano Nacional de Educação (PNE) – documento que norteia as diretrizes e metas educacionais do País pelos próximos dez anos – estabelece que é necessário oferecer tempo integral em 50% das escolas públicas e atender 25% dos alunos matriculados no nível básico. Tido como a grande aposta para mudança na educação brasileira, o ensino integral tem pautado propostas de pretendentes aos cargos no executivo.
O ensino público está na pauta da campanha eleitoral e, no Ceará, os quatro candidatos ao Governo apresentaram projetos para a ampliação e fortalecimento da área. Nos últimos sete anos, o Governo do Estado inaugurou 104 escolas profissionalizantes e outras estão em construção para serem entregues até o final deste ano.
Especialistas da área educacional observam que o avanço da oferta em tempo integral, entretanto, precisa de atenção. No Ceará, em 2013, foram 18,3% das matrículas em tempo integral nas redes municipal e estadual. Os dois anos, 2012 e 2011, anteriores tinham registrado os percentuais de 12% e 9,8% respectivamente. Apesar de ainda não ser a oferta considerada ideal, os índices cearenses superam a média nacional. O Brasil teve 13,2% dos alunos matriculados em tempo integral durante o ano de 2013, 9% em 2012 e 8,2 em 2011.

Fortaleza levou em um jogo a metade dos gols sofridos em toda a Série C do Brasileiro

Levar três gols em uma partida, fora de casa, com campo pesado por causa da chuva, e desde os 15min do 1º tempo atuar com um jogador a menos poderia ser considerado algo até normal. Ainda mais ao enfrentar um dos três melhores times do Campeonato.
Chamusca deve conversar com o grupo para não haver mais erros (Foto: Kleber A. Gonçalves)Só que para o Fortaleza, até então único invicto da Série C do Brasileiro, só havia levado seis gols em 13 partidas. Ou seja, em único jogo, contra o CRB 3×0, sofreu metade dos gols de todo o Campeonato.
A derrota e a vulnerabilidade da defesa podem ter sido apenas algo isolado. No entanto, é mais uma alerta para o que pode ocorrer durante o tão aguardado mata-mata.
Um único vacilo, como o que ocorreu na recuada de bola do zagueiro Genilson, na qual o goleiro André Zuba não chegou a tempo e derrubou o adversário dentro dá área e ainda foi expulso, pode jogar toda temporada fora.
Por outro lado, não é preciso crucificar ou ir à caça às bruxas querendo mudar tudo o que já foi conquistado. O elenco tem seus méritos, tanto que em 14 jogos só sofreu uma derrota e possui a melhor campanha da competição.
O técnico Marcelo Chamusca, que conhece o elenco como ninguém, deve saber a melhor forma de como ele mesmo disse “renovar o espírito do grupo”.
O Fortaleza volta a jogar no próximo domingo, às 19h, contra o Paysandu, no Castelão.

4 de setembro de 2014

INICIADA A OBRA DE REFORMA E AMPLIAÇÃO DA RODOVIÁRIA DE CAMOCIM

Foi iniciada na manhã desta quinta-feira (04) a obra de reforma e ampliação do terminal Rodoviário José Maria Veras, em Camocim. A empresa responsável, a Dois Pontos Empreendimentos, vencedora da licitação, terá o prazo máximo de 240 dias para concluir o serviço, cujo valor gira em torno de R$ 500 mil reais. 
O recurso foi adquirido junto ao Governo do Estado através da Prefeitura de Camocim. O Terminal Rodoviário de Camocim foi inaugurado em 29 de Setembro de 1975, durante as comemorações do centenário da cidade. Por 35 anos nunca havia passado por uma reforma ou ampliação. 
De acordo com o edital, com a reforma e ampliação, o prédio deverá contar com espaço para guarda-volumes, praça de alimentação, salas para a administração, lanchonetes, lojas e rampas de acessibilidade. Durante a execução dos trabalhos, o embarque e desembarque de passageiros nos ônibus das empresas que operam em Camocim, serão realizados na Praça da Rodoviária, em frente ao Hana Centro Hotel. O tráfego das ruas próximas será alterado pela Superintendência de Trânsito (SUTRAN) para evitar maiores transtornos para ônibus e demais veículos da cidade.
fonte:http://www.camocimonline.com/

3 de setembro de 2014

fotopovo-Por do sol na Praia do Maceió, em Camocim

Por do sol na Praia do Maceió, em Camocim

Vantagem de Eunício sobre Camilo cai para 10 pontos


O candidato do PT passou de 19% para 31%, enquanto o peemedebista passou de 47% para 41%. Pela primeira vez desde o início da campanha, pesquisa mostra possibilidade de segundo turno para o Governo do Ceará
A primeira pesquisa O POVO/Datafolha realizada após o início do horário eleitoral gratuito revela que o candidato Camilo Santana (PT) subiu 12 pontos percentuais na disputa pelo governo do estado e, hoje, tem 31% das intenções de voto. Apesar disso, Eunício Oliveira (PMDB), mantém-se na liderança, com 41% – seis pontos a menos do que o registrado na primeira pesquisa, divulgada em 14 de agosto. O resultado mostra que, em três semanas, a vantagem de Eunício sobre Camilo caiu de 28 para 10 pontos. 

O desempenho da candidata do PSB, Eliane Novais, teve variação negativa, passando de 7% para 4% das intenções de votos. Ailton Lopes (Psol) também oscilou para baixo, saindo de 4% para 2%. Juntos, os adversários de Eunício somam 37%. Isso significa que, no limite da margem de erro da pesquisa – que é de três pontos, para mais ou para menos – abre-se a possibilidade de haver segundo turno no Ceará. 
De acordo com a lei eleitoral, para vencer no primeiro turno o candidato precisa ter mais votos que a soma de todos os seus adversários. Pela margem de erro, se a eleição fosse hoje, Eunício teria entre 38% e 44%, enquanto seus concorrentes teriam entre 34% e 40%. Assim, a chance de a briga pelo governo se estender por duas etapas já não pode ser descartada.

Os dados correspondem à pesquisa estimulada (quando é apresentada ao eleitor uma lista com os nomes dos candidatos), na qual outros 8% dos entrevistados disseram votar em branco ou nulo e 15% revelaram não saber em quem irão votar.
Já na pesquisa espontânea, na qual o eleitor diz em quem pretende votar sem ver a lista com os nomes, Eunício marca 19% e Camilo aparece com 18%. O governador Cid Gomes (Pros), que não disputa a eleição, aparece com 2%. Ainda na espontânea, Eliane marca 1%; Ailton Lopes não pontua. Esse é o número que mostra o voto mais consolidado.

O peso do horário eleitoral 

O Datafolha retratou as intenções do eleitor após duas semanas de propaganda eleitoral na televisão e no rádio, iniciada em 19 de agosto. A comparação com a sondagem anterior mostra que o “palanque eletrônico” ajudou o eleitor a se decidir. 

Na pesquisa espontânea, o percentual de entrevistados que disseram não saber em quem vão votar caiu de 61% para 48%. 

A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada em parceria com a Folha de S. Paulo. O Datafolha ouviu 1.042 pessoas, em 41 municípios cearenses, entre os dias 1º e 2 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número CE-00021/2014 e BR-00517/2014.

O POVO Online
Leia mais análise da pesquisa no blog Eleições 2014, do O POVO.

Metodologia
1. ONDE E QUANDO
A pesquisa O POVO/Datafolha foi realizada anteontem e ontem, dias 1º e 2 de setembro, em 41 municípios do Ceará.

2. QUANTOS RESPONDEM
Foram feitas entrevistas com 1.042 eleitores com 16 anos ou mais de idade.

3. QUEM RESPONDE
A seleção dos eleitores pesquisados é feita por sorteio aleatório. A pesquisa é feita com amostragem estratificada por sexo e idade.

4. MARGEM DE ERRO
A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

5. CONFIANÇA

O nível de confiança considerado é de 95%. Isso significa que, se forem realizadas 100 pesquisas com a mesma metodologia, em 95 os resultados estariam dentro da margem de erro.

6. REGISTRO
A pesquisa foi contratada pelos jornais O POVO e Folha de S.Paulo. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com os números CE-00021/2014 e BR-00517/2014.

Telefonia, bancos e TV por assinatura dão dor de cabeça ao consumidor

Problemas com empresas de telefonia e de TV por assinatura, companhia aérea, instituições financeiras e prestadoras de serviços essenciais, como água e energia, são os que mais levaram os consumidores cearenses a buscarem seus direitos no Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon/CE) em 2014. Entre 1º de janeiro e 31 de agosto, o órgão contabilizou 18.322 atendimentos, contra 15.707 registrados em igual período do ano passado, revelando um crescimento de 16,6%. Cerca de 32% do total, ou 5.882 atendimentos, dizem respeito aos principais motivos citados no início da matéria.
dDe acordo com balanço do Decon/CE, a empresa de telefonia Oi ocupa duas posições no ranking das dez empresas que mais geraram atendimento no órgão até agosto de 2014. Com 1.020 atendimentos, a Telemar Norte Leste S/A (Oi fixo) lidera a lista das mais demandadas. Em quarto lugar, com 623 atendimentos, a Oi aparece de novo, mas dessa vez com a razão social TNL PCS S/A (Oi móvel). Na vice-liderança do ranking do Decon/CE, está o Banco Itaucard S.A., que motivou 692 atendimentos no acumulado do ano (janeiro-agosto).
Serviço essencial
A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), estatal que presta serviços essenciais de fornecimento de água e esgoto aos cearenses, ocupa o terceiro lugar, somando 676 atendimentos. A Sky Brasil Serviços Ltda, que fornece serviço de TV por assinatura, contabilizou 566 atendimentos, ocupando a quinta posição. Logo depois, em sexto lugar, está o Banco Santander (Brasil) S.A., com 540 atendimentos. A sétima do ranking é a Claro S/A, empresa de telefonia que soma 510 atendidos no Decon/CE esse ano. A Companhia Energética do Ceará (Coelce) ocupa o oitavo lugar da lista, registrando 449 atendimentos até 31 agosto. Por fim, dividindo a nona e décima posições, ambas com 403 atendimentos cada, estão o Banco Bradescard IBI e a TAM Linhas Aéreas S/A.
Razões recorrentes
Segundo Ticiano Gomes Feitosa, chefe do setor de atendimento do Decon/CE, as razões que levam os consumidores a procurarem o órgão são recorrentes. "No caso das operadoras de telefonia, as queixas que mais se repetem são relativas a cobranças indevidas e/ou abusivas; vício de qualidade, quando o fornecimento é mal executado; serviço não fornecido, referente a falhas na entrega, instalação e ao não cumprimento da oferta o do contrato; rescisão ou alteração unilateral de contrato; além de dúvidas relativas a valores cobrados, reajustes e orçamentos", diz.
Razões
Considerando outros serviços essenciais, ele aponta reajustes abusivos e dúvidas sobre cobrança, valores, contratos e orçamentos como preponderantes entre os atendimentos no órgão referentes às prestadoras de energia e de água e esgoto (Coelce e Cagece). Em relação aos bancos comerciais de modo geral, Ticiano Feitosa avalia que a maior demanda decorre do pedido de cálculos de prestação e taxas de juros. Em seguida, os consumidores se queixam principalmente de cobrança indevida.
Serviços privados
Já nos serviços privados de TV por assinatura, além de cobrança indevida, a maior insatisfação dos consumidores é relativa ao SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), principalmente no cancelamento de serviço. "Os consumidores se queixam muito de demora e do não envio do comprovante", afirma. Sobre o transporte aéreo, as maiores demandas no Decon/CE, de janeiro a agosto de 2014, são vício de qualidade, extravio ou avaria de bagagens e cobranças indevidas/abusivas.
Respostas
De acordo com a operadora de telefonia Oi, a empresa está investindo na expansão e melhoria da infraestrutura, em novas tecnologias e no aprimoramento de processos, para assegurar a qualidade no atendimento e na prestação dos serviços oferecidos aos clientes.
Investimento da Oi
"A Oi investiu R$ 63 milhões no Ceará no primeiro semestre de 2014", destaca a operadora. "A companhia está focada em elevar os níveis da qualidade do serviço e garantir entregas consistentes de resultados. Para isso, a empresa tem direcionado seus esforços na atuação do tripé Operações, Engenharia e TI, de modo a aprimorar os processos voltados ao cliente", completa.
Empresas informam que trabalham por melhorias
Com relação ao ranking de reclamações do Decon, a assessoria do Itaú Unibanco destaca que a instituição financeira "trabalha diariamente para reduzir reclamações, aumentar a satisfação de seus clientes e para resolver, na primeira oportunidade, eventuais dúvidas ou reclamações. Considerando os dados de todos os Procons do País integrados ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor em 2013, o Itaú Unibanco reduziu em 13% a quantidade de clientes que procuraram os Procons. Em 2014, continuamos registrando queda". Por fim, o Itaú Unibanco diz que, recentemente, firmou "compromissos com o Procon do Ceará para reduzir o volume de clientes que recorre ao órgão" e que está "trabalhando para cumpri-los".
A Claro informa que a operadora investe continuamente em infraestrutura para assegurar a qualidade dos serviços e garantir a satisfação dos consumidores. "Melhorias estão sendo empregadas com base na revisão dos principais processos de atendimento que estão relacionados aos assuntos mais demandados pelos usuários". A operadora acrescenta que "de 2012 até 2014, está investindo R$ 6,3 bilhões em infraestrutura a fim de proporcionar a melhor experiência em telefonia móvel aos seus mais de 68 milhões de clientes".
Cagece e Coelce
Com aproximadamente 780.000 ligações ativas de água e 394.000 ligações ativas de esgoto na Capital cearense, a Cagece afirma que "o número de reclamações é pequeno se comparado ao número de clientes da companhia". Mesmo assim, a empresa informa que implantou, desde junho de 2013, uma nova metodologia de atendimento no Decon a fim de melhorar o relacionamento da empresa com seus clientes, resultando na evolução do número de acordos.
Segundo a Cagece, a melhoria pode ser observada no ranking de reclamações mensal do Decon. "Em julho de 2014 a Cagece ficou em terceiro lugar no número de atendimentos, porém em reclamações ficou somente em 22º lugar".
A Coelce informa que "os 449 atendimentos registrados no Decon representam 0,01% do total de clientes da companhia, que somavam 3,55 milhões em junho deste ano". Ainda segundo nota enviada pela gerência de comunicação da empresa, "a Coelce é a distribuidora de energia com melhor avaliação Aneel em relação a continuidade do fornecimento de energia. Este ano, a companhia também fOi eleita a 3ª melhor distribuidora do País, pelo ranking da Abradee (Associação Brasileira das Distribuidoras de Energia Elétrica)".
TAM e SKY
A companhia aérea TAM lembra que criou em 2013 um canal de atendimento telefônico exclusivo para os agentes do Procon de todo o Brasil, visando a resolução dos casos já no primeiro contato. Segundo a companhia, a unidade do Decon localizada no aeroporto de Fortaleza já utiliza esse serviço. "A companhia reforça ainda que mantém um canal aberto para diálogo com todos os seus clientes por meio do Fale com a Gente, serviço de atendimento disponível 24 horas por dia pelo telefone 0800 123200, site www.tam.com.br , além dos perfis nas redes sociais".
A empresa de TV por assinatura SKY informa que está adotando diversas medidas para a redução no número de reclamações. "A SKY entende que tais medidas e esforços empreendidos para assegurar a excelência no atendimento aos seus clientes são parte de um processo e os resultados aparecerão nos próximos meses". A empresa informa que mantém uma relação transparente e frequente com os órgãos de defesa do consumidor.
Bancos
Em relação aos 540 atendimentos, "o Santander ressalta que tem trabalhado continuamente na melhoria dos seus processos, ofertas e atendimento, com o intuito de torná-los mais simples e ágeis e, dessa forma, melhorar a satisfação e a experiência dos consumidores com o banco".
Segundo o Bradesco, reduzir os índices de reclamação é um objetivo permanente da instituição. "O banco esclarece que tem adotado as medidas necessárias a fim corrigir eventuais falhas e melhorar cada vez mais a qualidade do atendimento". (AC)

1 de setembro de 2014

PEDIDO DE "CPI DO INSS" PODE RESULTAR NA CASSAÇÃO DO PRESIDENTE DA CÂMARA DE CAMOCIM



A Contabilista Kelvya Araújo Santos protocolou na Câmara de Camocim, no dia 29 de Agosto, de 2014 uma denúncia relatando um prejuízo real na administração de Francisco Régis de Araújo Mendonça (foto), Presidente da Câmara de Vereadores de Camocim, e seus atos de ordem contábil, financeira, operacional e patrimonial, importando em atos de improbidade administrativa. De acordo com o que consta na denúncia, a fiscalização do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), apurou a existência de irregularidades como apropriação indébita previdenciária e sonegação de contribuição. 
Somente em 2013, o Presidente Régis, como é de conhecimento público, não pagou o INSS referente aos meses de agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro, incluindo o décimo terceiro, do ano de 2013. Somente essa dívida chega a R$ 115 mil reais. Tal dívida comprometeu o funcionamento administrativo do município, já que a falta de pagamento causou bloqueio do envio de recursos federais. Diante dessa irregularidade e de outras mais existentes na denúncia, será lido durante a Sessão Legislativa desta segunda-feira (01), um pedido para que seja criada uma comissão processante, com o objetivo de apurar as denúncias, e após o relatório final, realizar o julgamento político do plenário da Câmara de Camocim, com a consequente sanção de cassação do mandato do denunciado, o Presidente Régis da Ipu. 
De acordo com informações obtidas pelo blog, existe mais uma vez a possibilidade do Presidente Régis da Ipu barrar o andamento da sessão, proibindo a leitura da denúncia, o que significaria mais uma vez a falta de obediência ao Regimento Interno da casa, que ele parece só respeitar quando é de seu interesse. A sessão teve início às 16:00h. 

É PENTA! TCM DESAPROVA AS CONTAS DE 2010 DO EX-PREFEITO CHICO VAULINO


Um parecer prévio do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) foi emitido, desaprovando as contas de governo de Chico Vaulino, referentes ao ano de 2010, quando estava à frente da Prefeitura de Camocim. Somente em uma das graves irregularidades constatadas, foi detectado que o ex-gestor gastou menos de 18% com a educação, quando o mínimo estipulado em lei chega a 25%. 
Com mais essa conta desaprovada, Chico Vaulino alcança o "penta", figurando como um dos maiores fichas sujas do estado. Em 8 anos de mandato, ele já tinha no currículo 4 contas desaprovadas (2006, 2007, 2008 e 2009). Além disso, ele também tem outras 4 contas de gestão, também desaprovadas. Ao todo, por enquanto, são 9 irregulares. Ainda falta o julgamento das contas referentes a 2011 e 2012. Bom, agora seria rumo ao Hexa? 
fonte:http://www.camocimonline.com/

Cid relembra governos anteriores para justificar números da violência

"Nenhum Governo nos últimos 20 anos conseguiu deixar, em 4 anos [de mandato], um indicador de violência, de homicídio ou de roubos menor do que encontrou". O argumento foi destacado pelo governador Cid Gomes, em clima de balanço pelos 8 anos de gestão.
cid Em entrevista ao Diário do Nordeste na manhã desta segunda-feira (1), o gestor disse que existem questões de segurança "que extrapolam os limites da ação de Governo. E são várias. Tem pessoas que não tiveram problemas de infância, mas tem problemas pessoais, são do mal. Praticam o mal e praticam a violência. Tem crimes que são passionais. Isso não tem segurança pública no mundo que dê conta de resolver".
Cid disse que mesmo com o alto índice de homicídios no Ceará que, de janeiro a junho de 2014, cresceu 11,4% em relação ao mesmo período do ano passado, ele acredita em uma baixa até o fim de seu mandato, no dia 31 de dezembro deste ano.
O programa de gestão da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) que dividiu, neste ano, o Ceará em 18 Áreas Integradas de Segurança (AIS) e implantou gratificações a policiais e membros do Corpo de Bombeiros pelo cumprimento de metas, deve ser o principal responsável pela inversão dos índices, segundo ele.  
"Eu vi os números de julho e agosto, então há uma redução em todas as 18 áreas. Eu espero que isso seja algo que se consolide no mês de setembro e que efetivamente inverta o que tem acontecido no Ceará nos últimos 20 anos, a redução da tendência do crescimento de homicídios", afirma.
Em sua gestão, o govervador também julga ter feito os investimentos corretos na área de segurança pública do Estado, destacando a expansão do Ronda do Quarteirão para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e para cidades com mais de 40 mil habitantes. "Nós triplicamos, em números reais, os valores investidos em segurança", complementa. 
"Eu quero passa um tempo fora da política" 
Ao ser questionado sobre o seu futuro na política após o término de sua gestão, o governador afirma que quer distanciar-se, embora não descarte um retorno posteriormente. "Eu quero passar um tempo fora da política, e até o calendário me impõe. Só tem eleição de dois em dois anos, as próximas serão municipais. Então é muito pouco provável que eu fique mais de dois anos sem disputar nenhum mandato e vou avaliar, sinceramente, se vale a pena".